Você

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009 às 05:07
Eu nunca quis um amor perfeito, naqueles de final feliz em filmes românticos. Aliás, acho aquilo tudo muito falso e sem graça. Prefiro um amor real, com seus problemas, nossas brigas e todos os defeitos possíveis a serem superados.

Nunca quis um namoro modelo, onde todos sentissem inveja de mim. Prefiro eu ter um relacionamento capenga, com problemas mas que, ao final de um dia, eu possa olhar para trás e dizer: Conseguimos mais uma vez!

Eu nunca desejei nada além de simplicidade e honestidade. Não quero um príncipe eu seu castelo encantado ou num grande cavalo branco, que venha me resgatar. Por favor, não sou nenhuma princesa em perigo, sendo aprisionada no topo de uma torre por um dragão.

Eu só quero poder acompanhar os dias passando e, depois de cada momento, poder pensar como é bom ter alguém ao meu lado. Como é bom poder saber que não estou sozinho nesse mundo. E como é bom saber que eu, do meu jeito impulsivo e inconsequente, posso fazer alguém feliz.

Não quero uma casa de três quartos banhada pelos raios de sol ao amanhecer, nem uma mesa em minha varanda, com um café da manhã farto e pessoas sorrindo enquanto comem, como se nunca tivessem acabado de acordar e o cachorro passeando ali por perto sem nos atrapalhar. Deixo tudo isso para os comerciais de margarina.

Não, não quero nada disso. Eu quero defeitos, falhas. Quero poder sentir que tudo é real e não só mais uma encenação que pode acabar a qualquer segundo. Eu quero tudo,desde que seja para mim.

Nunca quis a perfeição. Eu só quero você.

1 Responses to Você

  1. Cético e realista! Parabéns, tem que ser pé no chão mesmo.