Aquela vontade que vem do nada

terça-feira, 19 de janeiro de 2010 às 19:32
Detesto aquelas vontades que vem do nada. Isso porque geralmente elas surgem em momento inapropriados. Aquela vontade de tomar um pote inteiro de sorvete, em pleno inverno. Vontade de caminhar na praia, mas num dia chuvoso. Querer estar em casa, dormindo ou assistindo a um filme, quando você está viajando a trabalho.

Parece que essas vontades vêm só para lembrar tantas coisas boas que eu gosto de fazer. Tantas coisas que, quando eu faço, não dou o devido valor. E então deixo passar tudo isso batido. Mas quando eu menos espero, lá está ela.... aquela vontade insana de fazer algo, só por que o momento não permite ou por que é proibido.

As vezes me dá vontade de beijar alguém na rua, só por que eu achei a pessoa bonita. E minha mente viaja, imaginando mil coisas que poderiam acontecer por causa daquele beijo. Eventualmente eu tenho vontade de ajudar a todos, mesmo quando não posso.. dar esmola a todos os pobres que mendigam na rua, acolher todos os cachorrinhos e gatinhos que estão abandonados, ouvir cada pessoa do mundo falar dos seus problemas. Mas não posso, não consigo fazer isso.

Mesmo por que eu tenho meus próprios problemas. E as vezes tenho que deixar a vontade de lado e fazer o necessário antes.

E de todas as vontades que vem do nada, a que eu mais odeio é aquela vontade louca, passional, desesperada e incontrolável de te ver.

1 Responses to Aquela vontade que vem do nada

  1. Eu também odeio algumas dessas vontades incontroláveis e indevidas... bom mesmo é quando a gente perde a vergonha e o medo e faz o que dá vontade, se lixando pra os outros. Ah, é bom demais.
    Abraço