Insonia

quinta-feira, 18 de novembro de 2010 às 17:17
Eu deito para dormir. Já é tarde da noite e eu estou morrendo de sono. Sinto cada centímetro do meu corpo pedindo por, pelo menos, algumas horas de descanso. Eu passo o dia correndo, fazendo coisas que eu tenho que fazer. Resolvendo problemas, estudando trabalhando...

E minha mente é invertida. Quando eu estou fora, no mundo... quando eu devo me concentrar, é como se eu entrasse no automático. Eu simplesmente entro no dia e chego ao seu final sem me dar conta disso. É como se eu desse meu corpo para outra pessoa por algumas horas. E então, a noite, me devolvem.

E eu estou cansado, com sono, sujo, com fome. Tomo banho, como algo e vou para a cama. Mas ao me deitar, não desligo, como deveria. O "piloto automático" desliga. E então eu tomo consciência de tudo o que fiz. De cada palavra que eu disse e cada gesto que fiz. Eu deito e começo a pensar em tudo que poderia ter sido e não foi. Em tudo que foi e não deveria ter sido. Penso, penso e penso. E rolo na cama, exausto e com os meus pensamentos pipocando em minha mente de maneira aleatória, desordenada e constante.

Preciso desligar, preciso dormir. Amanhã é outro dia no automático até chegar a nova noite e voltar a pensar. Penso em tudo, em todos. E então penso que eu vi ele durante o dia. E não falei com ele. Mas eu nem o conheço mesmo. Mas eu o vi. Ele me chamou a atenção. Quem é, afinal? Não sei, mas gostei. E passo mais uma hora pensando nisso. E finalmente durmo, mas não paro de pensar. 

Tudo continua, nos meus sonhos.

1 Responses to Insonia

  1. Às vezes eu fico assim... Mas é difícil, não é sempre não.