Bolinha de Papel

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011 às 05:56
Eu quero te tocar todo vestido, por sentir o cheiro da tua roupa. Quero poder arrancar e amassar cada pedaço de tecido que cobre o teu corpo. Eu quero sentir a tua essência vibrante, gritando, pedindo para que eu te toque. Quero ver os pêlos dos seus braços se eriçarem quando eu passar minha língua, lentamente, pelo seu peito e sua barriga.

Eu quero olhar nos teus olhos e me sentir totalmente perdido, mesmo que por poucos minutos, na imensidão azul, profunda e sem fim. Quero encostar meu corpo ao teu e perceber a tua respiração alterada, descompassada, arritimada. Quero o calor da tua pele, o vermelho da vergonha que te cobre. E por que não também tocar os teus lábios. Quero poder te beijar sem me preocupar com o fim. Eu quero você todo para mim.

Te quero como meu escravo, meu amante, meu amor, meu inimigo. Quero arrancar toda a tua roupa. Quero amassar toda a tua roupa. Quero te amassar todo. Quero te largar na cama, que jogar fora. Quero você, que nem uma bolinha de papel.

4 comentários

  1. De todas essas coisas só não creio que aconteça o "o vermelho da vergonha", hoje em dia tá difííííícil encontrar alguém que fique rubro de vergonha, com as bochechas coradas.

  2. Kohaku-Maru Says:

    comenatrio de cima:eu tenho uma facilidade crõnica nesse quesito uhasauhsusauhsa

    adorei o texto, a simplicidade e modo que vc escreve é muito legal

    ri no final ^^ "que nem uma bolinha de papel"

    ahsusauasuhsa parabens XP

  3. Se eu bem te conheço (será?) esse trecho deveria ser assim:

    "Eu quero olhar nos teus olhos e me sentir totalmente perdido, MAS SMENTE por poucos minutos, na imensidão azul, profunda e sem fim"

  4. O Mente Hiperativa mudou de endereço, confira o novo em:

    http://mente-hiperativa2.blogspot.com/

    Logo ele será atualizado diariamente e etará cheio de textos interessantes. Até mais.